sexta-feira, 9 de abril de 2010

Pensar de mais faz mal!

Agora que a nova temporada de treinos está oficialmente aberta, começam a surgir novos medos e incertezas...

Será normal sentir tanta dúvida quando se pensa em ter o 1º filho? Pelos vistos parece que sim... ou estou enganada?

Mas o que mais me preocupa é o medo que sinto de que tudo se vai repetir e que de novo não vou conseguir levar a próxima gravidez até ao fim... Eu bem tento ser optimista, mas esse pensamento teima em permanecer na minha cabecinha, que às vezes só pensa o que não deve. Bem que eu me tento abstrair, mas este pensamento sufoca. Desde que vim do Centro de Saúde ontem, com o OK da médica, que me sinto um pouco ansiosa. Mas talvez seja só por estar à espera que me venha a menstruação, que já no mês passado veio beeem tarde só para me deixar mais aflita ainda (espero bem que seja isso).

Bom, ao menos já olho para as grávidas de modo diferente do que fazia quando perdi a minha sementinha. Não gosto nem de falar nisso, mas eu sentia uma espécie de inveja quando via outras meninas barrigudas e principalmente quando uma amiga minha me disse que tinha conseguido engravidar. Sinto-me até mal por ter pensado assim, mas para além da alegria que senti de ela estar tão feliz pensei "porque não foi assim comigo?"

E o pior de tudo é que ainda hoje, passados mais de 3 meses, dou por vezes comigo a pensar que já deveria de estar de não sei quantas semanas, se tudo tivesse corrido bem. E então bate uma tristeza cá dentro, algo inexplicável, algo que as pessoas que estão ao meu redor nem notam, só se eu falar do assunto...

Mas prefiro então vir aqui desabafar e receber algum apoio de pessoas que talvez já tenham passado o mesmo ou que pelo menos têm o mesmo sonho que eu e de alguma forma me entendem melhor...

1 comentário:

Rit♥ disse...

Oi amiga,
Acho que esse sentimento (que não é inveja), é normal. Eu às vezes também o sinto! Ver outras raparigas grávidas, cheias de esperanças, cheias de alegria, faz-nos pensar: "Esta podia ser eu." Mas acredito que há-de chegar a nossa vez! Mais cedo ou mais tarde (esperando que seja sempre mais cedo). Há-de chegar o momento em que vamos sentir aquele botãozinho a crescer dentro de nós, vamos poder ver a nossa barriga a crescer, vamos poder senti-lo a pontapear... e quando chegar o dia... vamos poder te-lo finalmente nos braços! E dar-lhe muitos beijinhos!
Eu acredito que sim! Que vamos realizar este sonho! E que quando se realizar vai ser o dia mais feliz das nossas vidas.