quarta-feira, 17 de abril de 2013

Mais um selinho...

Antes que este também me escape, já o fui roubar...


Foi-me dado pela CV do blog Princesa sem Tiara e as regras para o ter são:

*referir quem nos indicou
*escolher 10 blogs a quem passar este selo
*é expressamente proibido levar o selo sem convite
*responder à pergunta: Que livro indicarias para alguém ler?
Como não sei quem já o tem (porque tenho que confessar que não tenho tempo como antes para passar em todos os cantinhos e ler todos os posts como tanto gostava de fazer!), convido a quem me lê a levar o selinho consigo e a continuar a brincadeira.

Quanto ao livro que eu indicaria a alguém... simplesmente adoro ler (mesmo não podendo ler tanto como gostava) e existem imensos livros dos quais gostei, mas um dos que me marcou foi o último que li. Talvez por tudo  que já passei, fez-me ver as coisas de outra maneira, pensar nas coisas de outra maneira e aceitar melhor tudo aquilo que já aconteceu na minha vida. Aconselho sem dúvida: A Cabana de William P. Young.

(Imagem retirada da internet)

E já lá vão 10...

10 mesinhos completos ontem!

É incrível como o Martim já está há mais tempo cá fora do que esteve cá dentro... e mais incrível ainda este amor que sinto por ele e que cresce a cada dia, como se não tivesse limites!

E assim... como que para festejar antecipadamente, no dia anterior ele começou a sentar-se sozinho.

Que venham os próximos 10!

sábado, 13 de abril de 2013

Haja paciência!

E não é do meu filho que estou a falar... é mesmo do meu marido!

Já não bastava termos 1 labrador, 1 cão de raça pequena, 1 gata, 5 peixes e 6 galinhas...

Não, isso nem dá trabalho nenhum...

Esta semana apareceu-me cá em casa com 2 porquinhos da Índia! Lá andou ele todo contente a tratar dos aposentos deles, quer que fiquem juntos com as galinhas... vamos lá ver no que vai dar!

E como se isso não bastasse ontem apareceu em casa com uma cadela labrador bebé...

Haja paciência! Haja dinheiro! E acima de tudo... haja tempo para tratar disso tudo! (e logo eu que me ando sempre a queixar da falta de tempo)

Mas a verdade seja dita, fofa ela é!

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Dos sustos...

Já apanhámos uns quantos desde a gravidez!

O facto de ter ficado de baixa por o Martim estar muito magrinho dentro da minha barrigona; 

O líquido amniótico que numas quantas ecografias parecia estar diminuído;

A possibilidade de ele ter que nascer mais cedo por todos esses problemas;

O fraco aumento de peso quando nasceu e não só;

O lento desenvolvimento nos primeiros meses que nos fez suspeitar de hipotonia axial e nos levou a fazer um monte de exames;

Mas tirando isso tudo (e num outro post logo vos conto essas histórias desde o nascimento dele!) agora começam os sustos por ele ser tão mexido (e ainda bem!).

Não costumo (ou melhor, costumava) prende-lo na cadeira da papa. Sentava-o lá, com os brinquedos em cima do tabuleiro e ele lá ficava todo satisfeito (ou não, porque a primeira coisa que faz é atirar tudo ao chão!). Não é que no sábado, enquanto eu estava na cozinha e depois de lhe ter dado a papa, deixei-o lá ficar um pouco e de vez em quando ia olhando para ele a ver o que estava a fazer. Começou por ser virar de lado para ver as risquinhas da cadeira e os bonequinhos que ficam nas costas dele. Pois bem... da 2ª vez que olhei estava ele de pé na cadeira a segurar-se às costas da mesma, todo contente da vida. O que vale é que as pernitas dele ainda dançam um bocado e ele estava semi-sentado no tabuleiro, o que me deu tempo de lá chegar antes que ele se atirasse ao chão.

Foi giro sim senhor... mais uma para aprender que já não o posso deixar tão solto como até aqui. Coloquei-lhe os cintos na hora e é claro que ele detestou, mas entretanto já se habituou a eles (e que remédio!).

Isto fez-me lembrar outra história semelhante, que aconteceu há tempos, mas com o carrinho. O dele tem um ovo que vira alcofa, tendo 4 posições de reclinação. Eu costumava deita-lo lá dentro, com aquilo apenas um pouco levantado e ele lá andava todo contente. Houve um dia que ele se começou a sentar lá dentro e eu punha-lhe a parte de cima que tapa quando a usamos como alcofa e apertava até à barriguita dele e ele dali não saía. Ficava todo contente a segurar as partes metálicas do carro. E foi assim até ao dia em que ele se debruçou completamente sobre uma das laterais e estava com as duas mãos a segurar uma parte metálica mais baixa no carrinho, a cabeça dele a pender para fora e já mais baixa que o rabo. Quase que dava ali um cambalhota, mas consegui tirá-lo a tempo. Tive logo que lhe por os cintos e claro que ele chorou uns quantos dias por não estar habituada, mas lá teve que ser...

E são estas coisas que mais tarde vão ser giras recordar!

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Da falta de tempo... e não só!

Desde que o Martim nasceu sinto que o tempo não pára!

Por vezes não consigo nem fazer metade do que tenho planeado, a casa está sempre uma desordem e quando consigo arrumar alguma divisão passado 5 minutos parece que passou por lá um furacão! Simplesmente não consigo e fico triste com isso... por vezes sinto-me uma completa falhada e penso que gostava de ser como tantas outras mamãs que além de cuidarem tão bem dos filhotes (sim porque há pessoas que mesmo com mais do que um filho conseguem ser organizadas!) têm a casa sempre super arrumada e limpa.

Será que passo tempo de mais com o meu filho?! Para ser sincera penso que todo o tempo do mundo não seria o suficiente e quando o deixo a brincar sozinho na sala (o que tantas vezes acontece) para ir arrumar a cozinha ou outra coisa qualquer, lá fico eu cheia de remorsos... ele está em constante crescimento e sinto que é agora que ele mais precisa de mim. Por vezes ainda penso que se lixe a desarrumação, mas mal alguém transpõe a nossa porta para nos vir visitar já fico toda mal e envergonhada por a casa estar do jeito que está.

Sinceramente não sei como fazer. Deito-me todos os dias super tarde, ando exausta e mesmo assim sinto que não consigo dar conta do recado! Alguem conhece algum truque? Será que à medida que crescem e ficam mais independentes conseguimos ser mais organizadas? Ou a tendência é ser cada vez pior?

Se houver por aí mais alguem com o mesmo problema, acuse-se! Estou a precisar de saber que existem por aí mais mães desesperadas como eu!

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Medidas de segurança...

É disso que se vai falando cá por casa!

Já tirámos os puxadores dos armários da sala, o berço já está com o estrado mais baixo e a cama de viagem onde o Martim por vezes fica a brincar sozinho também já desceu até ao rés do chão... todo o cuidado é pouco, agora que ele já começa a querer chegar a todo o lado!

É certo que ainda não gatinha de rabo no ar, mas rasteja como se não houvesse amanhã e já aprendeu que se ajudar com os pés consegue chegar ainda mais longe (já deixou de parecer os militares a puxarem-se para a frente apenas com os braços!).

O próximo passo será comprar umas cancelas para as escadas e arranjar maneira de vedar a lateral, não vá ele enfiar-se pelo meio dos tubos!

Acho que precisamos de fazer uma visita ao IKEA e comprar umas quantas coisas cá para casa!

Continuamos carecas...

Mas cá em casa é de dentes!

O Martim já está quase a fazer 10 meses e até agora nada de dentes... a gengiva continua lisinha, apesar de por vezes ficar inchada e ele andar mais chatinho!

Bem que a pediatra no ultima consulta disse que é bem provável ele ter dentes  só lá para os 11 meses e que nessa altura o mais certo é virem todos juntos... nem quero imaginar o que nos espera!

Lembro-me no dia em que ele fez 9 meses o pai todo contente dizer-me que era preciso comprar uma escova de dentes para o Martim porque já lá estava um dente, o que é certo é que não estava nem está lá dente nenhum...

Mas desdentado é que ele não fica e assim ao menos enquanto está a mamar não magoa tanto quando se lembra de fechar a boca!