terça-feira, 18 de maio de 2010

A culpa é do Pastel!

Nunca pensei que ir comer uns inocentes pasteizinhos de Belém desse tanto trabalho!

Uma vez que a nossa tentativa de irmos para Belém de eléctrico falhou (tínhamos que apanhar um autocarro e depois um eléctrico) fomos a pé. A caminhada fez-se bastante bem, mesmo sendo um pouco longe, até porque eu ia toda contente ao encontro dos meus queridos pasteizinhos!

É claro que quando lá chegámos aquilo estava a rebentar pelas costuras, ainda mais a um lindo Domingo de manhã. Nem demorámos muito a encontrar mesma, mas passados alguns minutos vieram uns estrangeiros (duas senhoras e um senhor que me pareciam ser holandeses) e perguntaram se podiam tirar uma cadeira. Pois isso foi o que nós pensámos, que queriam tirar uma cadeira, mas qual não foi o nosso espanto quando se sentaram connosco à mesa. Será que é normal fazerem isso lá na Holanda?!?!

O meu marido ainda me disse "Tem calma... pode ser que eles queiram só descansar até aparecer uma mesa vazia!", mas assim que veio o empregado eles começaram a fazer o pedido e nós dois a apreciar a cena. Quando o empregado se virou para nós dissemos que não estávamos juntos e ele muito stressado disse que só podia receber um pedido por mesa e que nos ia atender a nós por termos chegado primeiro. É claro que os outros senhores não entenderam nada do que ele estava a tentar explicar, então ele simplesmente lhes disse para esperarem um minutinho (e eles lá ficaram felizes da vida).

Quando chegaram os nossos pasteis eles ficaram muito admirados a olhar. É claro que eles não estavam a perceber nada do que se estava a passar. Então decidi explicar-lhes com calma o que estava a acontecer e por sorte a mesa logo ao nosso lado estava a ser desocupada, eles foram para lá e nós pudemos desfrutar dos nossos pasteis com calma.

Assim que saímos de lá fomos ao Museu de electricidade, que fica lá perto, ver a exposição dos premiados do World Press Photo. Super interessantes as fotos, mas algumas marcaram bastante e deram que pensar. E já que estávamos por lá decidimos dar uma volta pelo museu, que também tinha umas coisinhas bem interessantes.

Como já tinha chegado a hora de almoço tínhamos que voltar para casa. Fomos direitos a uma paragem de eléctrico/autocarro, mas não percebíamos nada daquelas linhas (muito menos eu que nunca morei em Lisboa) e meu marido só me dizia "Nada disto vai lá para casa da minha mãe". Mas será que não podíamos apanhar um transporte qualquer que nos levasse ao menos para mais perto?!?! Resumindo e concluindo, voltámos tudo a pé. Quando chegámos já não me aguentava das minhas pernas e numa pequena pesquisa pela net vi que andámos mais de 10km! Tudo isso por causa de uns pasteizinhos e uma exposição de fotos...

Já passaram dois dias e ainda me doem as pernas, mas mesmo assim acho que valeu a pena, nem que fosse só pelos pasteis.

1 comentário:

Em busca do sonho disse...

Isso é que foi passear hihi... mas valeu a pena pelos pastéis de belém.

Podias ter trazido alguns para mim. Fiquei com água na boca...

bjinhos